COM O PROGRAMA DE MELHORIAS HABITACIONAIS, O MUNICÍPIO MELHORA AS CONDIÇÕES DE MORADIA DAS FAMÍLIAS DE DORES DE GUANHÃES.

COM O PROGRAMA DE MELHORIAS HABITACIONAIS, O MUNICÍPIO MELHORA AS CONDIÇÕES DE MORADIA DAS FAMÍLIAS DE DORES DE GUANHÃES.

119 (cento e dezenove) famílias de baixa renda do Município de Dores de Guanhães, receberam materiais de construções para a reforma de suas moradias, nesses últimos 03 (três) anos. Conforme a Lei Ordinária Municipal nº: 011/2018 e suas alterações posteriores, para receber a doação às famílias devem atender aos seguintes critérios: possuir renda per capta igual ou inferior a ½ (meio) salário mínimo vigente; residir no Município de Dores de Guanhães há mais de 02 (dois) anos (vide art. 5º); estar cadastrada no CADÚNICO; não ter sido beneficiário de qualquer programa de habitação popular, nem ter sido contemplado com alguma forma de incentivo municipal, que já tenha proporcionado melhoria das condições de sua moradia, nos últimos 02 (dois) anos; ser proprietário de uma única moradia, em fase de acabamento ou com necessidade de reforma.

A lei prevê prioridades para a concessão do benefício para as famílias pelo programa, tais como: famílias residentes em áreas de riscos, áreas insalubres, em condições precárias de moradia ou tenham sido desabrigadas; famílias de menor poder aquisitivo; famílias que possuam pessoas com deficiência ou com agravos, famílias que possuam o maior número de membros, prioritariamente crianças, adolescentes e idosos e famílias cujas mulheres sejam responsáveis pelo sustento do lar.

“Não há nada mais importante do que proporcionar às famílias carentes e em situação de vulnerabilidade social, a segurança de ter a sua casa, poder dormir e acordar em paz, criar seus filhos com dignidade. E o povo precisa de um lugar digno para viver, antes de tudo”. Ressalta o Secretário Municipal de Obras, Valdemar Reis.

COMO FUNCIONA O BENEFÍCIO

A Secretaria Municipal de Assistência Social recebe as demandas, por meio do requerimento e realiza visita técnica para verificar se o beneficiário se enquadra nos critérios do Programa. Em seguida, uma equipe do setor de obras com engenheiro realiza uma avaliação técnica para avaliar o pedido, definindo o quantitativo e tipo de material necessário para a reforma.

“O sonho da casa própria, de viver em segurança, tornou realidade para muitas famílias e o meu coração se alegra em ver que temos condições financeiras para conceder essa segurança para muitas famílias. Estamos empenhados e nosso objetivo é dar dignidade e proteção para aqueles que precisam desse cuidado.” Afirma Joao Eber Barreto Noman.

Valdivino Teixeira Chaves, 57 anos, casado, pai de 06 filhos, morador da Comunidade Quilombola do Berto, conta que quando chove, sua casa molha por dentro e está muito ruim. “Já caiu muitas paredes, em épocas de chuva então, estalam o tempo todo, tinha medo que caísse em cima de meus filhos. Hoje graças a Deus e a Prefeitura, minha casinha nova está quase pronta, uma benção divina e eu devo muito”. Completa Valdivino Teixeira Chaves.

 

José Eduardo Aparecido Andrade, 44 anos, solteiro, morador da Comunidade da Bocaina, fala da reforma e ampliação de sua casa. “Minha casa tava muito ruim, infelizmente, quase caindo em cima de mim com essas chuvas. Ganho pouco, se a Prefeitura não tivesse me ajudado com esse material, não sei o que seria de mim e da minha filha. Graças a Deus agora iremos viver bem melhor”. Declara José Eduardo.