PREFEITURA CONSTRUIRÁ 700 (SETECENTAS) FOSSAS SÉPTICAS BIODIGESTORAS NO MUNICÍPIO

PREFEITURA CONSTRUIRÁ 700 (SETECENTAS) FOSSAS SÉPTICAS BIODIGESTORAS NO MUNICÍPIO

A Prefeitura de Dores de Guanhães, através da Secretaria Municipal de Obras iniciou a construção de 700 (setecentas) fossas sépticas biodigestoras para a melhoria do saneamento rural no município. As obras estão sendo realizadas com os servidores operacionais e técnicos do município e com recursos próprios, ficando o proprietário rural responsável por realizar a interligação do banheiro a fossa.

O início das construções começou pela Comunidade da Guarda e foram distribuídas através de um levantamento realizado em 2018, pela Secretaria de Meio Ambiente e Serviço de Abastecimento Municipal de Água, a fim de atender várias comunidades do município.

As fossas sépticas biodigestoras enquadram-se na linha de Proteção, Conservação e Recuperação dos Recursos Hídricos Superficiais e Subterrâneos. “O objetivo é atender os proprietários rurais em relação ao tratamento de esgoto doméstico, visando uma qualidade de vida mais saudável no meio rural, evitando a contaminação dos recursos hídricos e, por consequência, reduzindo problemas sanitários para a população”, explica o Prefeito Municipal Sr. João Eber Barreto Noman. Ele ressalta que, atualmente, é importantíssimo políticas de saneamento e proteção ao meio ambiente, tornando-se indispensáveis projetos sustentáveis como o das fossas sépticas biodigestoras.

 

FOSSA SÉPTICA MELHORA A QUALIDADE DE VIDA E AJUDA NA PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE.

Tecnologia simples muda a relação da agricultura com o meio ambiente.

Uma tecnologia simples e antiga está mudando a relação do agricultor com o meio ambiente, na zona rural de Dores de Guanhães. Ao dar atenção ao tratamento do esgoto doméstico em comunidades rurais do município, as pessoas passaram a se sentir mais felizes ao receber uma visita em casa. É o que vem sendo notado a partir do momento que a propriedade ganha uma fossa séptica.

“O tratamento aqui é um tratamento totalmente biológico, são as bactérias presentes na composição do próprio esgoto que realizam o tratamento. A qualidade é ambiental, pois a água não tem qualidade potável, ou seja, não tem qualidade para consumo humano. O tratamento é de esgoto, então a qualidade é para entregar ao nosso maior cliente, que é o Rio Guanhães.” Explica o Secretário de Obras em exercício, Marlon Samyr Barroso Menezes.

Quantas vezes você escuta o barulho da descarga aí na sua casa? O gesto é tão corriqueiro que a gente nem se dá conta do destino de uma descarga. Na zona rural, na grande maioria das vezes, o que sai do vaso sanitário vai parar no sumidouro, também conhecido como fossa negra, e os sumidouros nada mais são do que um buraco na terra sem nenhum tipo de impermeabilização, sem tratamento e que permite a penetração do dejeto direto no solo.

As fossas são fabricadas, daí o trabalho da equipe da prefeitura é perfurar o solo, montá-la, encaixar os anéis de concreto, ajustar as manilhas e fazer as interligações internas necessárias.

O valor de cada fossa séptica, desse modelo adotado em Dores de Guanhães é de R$1.450,00 (Um mil e quatrocentos e cinquenta reais) em material, mais o valor acrescido da mão de obra na qual também é custeada pela prefeitura.

Nesse tipo de fossa séptica é recomendável que apenas o esgoto do vaso sanitário seja direcionado a fossa, água de pia e de ralo tem a necessidade que seja direcionada para uma caixa de gordura, devido a presença de detergente e sabão, que prejudicam os microorganismos necessários para o tratamento do esgoto.

Hélio Filomeno de Sena, 65 anos, casado, morador da Comunidade da Guarda de Cima, fala sobre os benefícios da construção de Fossas Sépticas. “Foram várias reuniões para resolver esse problema, antes o esgoto ia para o córrego, contaminando o solo e as criações adoecendo. Agora esperamos que com essa fossa a situação melhore, esperamos que resolva o problema de saúde e meio ambiente”. Declara Hélio Filomeno de Sena.