Prefeitura Municipal de Dores de Guanhães

PREFEITURA MUNICIPAL DE

DORES DE GUANHÃES

PRODUTORES RURAIS DE DORES DE GUANHÃES MARCAM PRESENÇA NO EVENTO DE CAPACITAÇÃO PARA REGULARIZAÇÃO DE AGROINDÚSTRIA, DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL E VISUALIZAM MELHORIA NA GERAÇÃO DE RENDA NO CAMPO.

PRODUTORES RURAIS DE DORES DE GUANHÃES MARCAM PRESENÇA NO EVENTO DE CAPACITAÇÃO PARA REGULARIZAÇÃO DE AGROINDÚSTRIA, DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL E VISUALIZAM MELHORIA NA GERAÇÃO DE RENDA NO CAMPO.

Com o objetivo de capacitar produtores rurais de Itambé do Mato Dentro e de cidades convidadas, a Emater/MG (Regional Guanhães), o Ima (Instituto Mineiro De Agropecuária) e a Prefeitura Municipal de Itambé do Mato Dentro, realizaram no último dia 13, uma palestra voltada à Regularização de Agroindústria de origem animal e vegetal.

A atividade aconteceu na Câmara Municipal daquele município e contou com a participação de produtores rurais, Emater, IMA, Extensionistas e técnicos, Secretários Municipais de Agricultura, Pecuária e pessoas ligadas ao Agro.

De acordo com o técnico da Emater/MG, Humberto M. Soares, a palestra foi uma solicitação dos agricultores regionais que comercializam produtos artesanais de origem animal e vegetal, queijos, mel, ovos, embutidos e defumados e que querem e precisam de regularização para a Agroindústria.

Dores de Guanhães marcou presença com o intuito de adequar a Agroindústria no Município, implantar o SIM (Serviço de Inspeção Municipal no município), acompanhar a experiência de municípios vizinhos, incentivar produtores a regularizarem suas atividades e entender o processo de regularização como um todo.

Após receber o convite para conhecer o processo de regularização e certificação em Itambé do Mato Dentro, Milton Rodrigues de Lima e Marcos Lima foram conhecer, eles possuem uma fábrica artesanal de embutidos e defumados na Comunidade de Córrego do Inhame.

“Trouxemos de lá conhecimento e mais informações, inclusive uma informação que tínhamos é que poderíamos começar a produzir somente após a regularização e na verdade não é, podemos produzir e temos até dois anos para regularizar, diante da inspeção da Emater e IMA. A expectativa é que possamos produzir em grande escala, expandindo para outros mercados, com adequação ao selo e gerar emprego e renda no campo”. Diz Marcos H. R. Lima.

Durante a palestra, ministrada pela Supervisora de Inspeção do IMA de Guanhães, Gabriella Cristina Diniz Lopes Rocha, foram abordadas as boas práticas de fabricação caseiras e as zoonoses (doenças transmitidas dos animais ao homem e vice versa); os cortes adequados para a defumação (que oferecem maior valor de mercado); as receitas para o bacon e costela defumada, linguiça colonial, linguiça toscana, copa e codeguin (todos defumados) e o assunto mais esperado que é a regularização dos produtos. “Esse é o trabalho da Emater/MG, levar conhecimento e práticas que possam melhorar a qualidade de vida dos produtores, incrementando sua renda e incentivando a permanência deles no campo”, explica o técnico, Humberto M. Soares.

Para o Secretário Municipal de Agronegócios de Dores de Guanhães, Anderson Teodoro, levar conhecimento até o homem do campo viabilizando seu negócio, significa muito para a Administração Municipal. “Precisamos urgentemente buscar alternativas para fixar o homem no campo, pois, é de lá que vem o nosso sustento, mas para isso precisamos também proporcionar a ele fonte de renda e qualidade de vida”. Afirma Anderson.

 

Fechar Menu