PRODUTORES RURAIS DE DORES DE GUANHÃES MARCAM PRESENÇA NO EVENTO DE CAPACITAÇÃO PARA REGULARIZAÇÃO DE AGROINDÚSTRIA, DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL E VISUALIZAM MELHORIA NA GERAÇÃO DE RENDA NO CAMPO.

PRODUTORES RURAIS DE DORES DE GUANHÃES MARCAM PRESENÇA NO EVENTO DE CAPACITAÇÃO PARA REGULARIZAÇÃO DE AGROINDÚSTRIA, DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL E VISUALIZAM MELHORIA NA GERAÇÃO DE RENDA NO CAMPO.

Com o objetivo de capacitar produtores rurais de Itambé do Mato Dentro e de cidades convidadas, a Emater/MG (Regional Guanhães), o Ima (Instituto Mineiro De Agropecuária) e a Prefeitura Municipal de Itambé do Mato Dentro, realizaram no último dia 13, uma palestra voltada à Regularização de Agroindústria de origem animal e vegetal.

A atividade aconteceu na Câmara Municipal daquele município e contou com a participação de produtores rurais, Emater, IMA, Extensionistas e técnicos, Secretários Municipais de Agricultura, Pecuária e pessoas ligadas ao Agro.

De acordo com o técnico da Emater/MG, Humberto M. Soares, a palestra foi uma solicitação dos agricultores regionais que comercializam produtos artesanais de origem animal e vegetal, queijos, mel, ovos, embutidos e defumados e que querem e precisam de regularização para a Agroindústria.

Dores de Guanhães marcou presença com o intuito de adequar a Agroindústria no Município, implantar o SIM (Serviço de Inspeção Municipal no município), acompanhar a experiência de municípios vizinhos, incentivar produtores a regularizarem suas atividades e entender o processo de regularização como um todo.

Após receber o convite para conhecer o processo de regularização e certificação em Itambé do Mato Dentro, Milton Rodrigues de Lima e Marcos Lima foram conhecer, eles possuem uma fábrica artesanal de embutidos e defumados na Comunidade de Córrego do Inhame.

“Trouxemos de lá conhecimento e mais informações, inclusive uma informação que tínhamos é que poderíamos começar a produzir somente após a regularização e na verdade não é, podemos produzir e temos até dois anos para regularizar, diante da inspeção da Emater e IMA. A expectativa é que possamos produzir em grande escala, expandindo para outros mercados, com adequação ao selo e gerar emprego e renda no campo”. Diz Marcos H. R. Lima.

Durante a palestra, ministrada pela Supervisora de Inspeção do IMA de Guanhães, Gabriella Cristina Diniz Lopes Rocha, foram abordadas as boas práticas de fabricação caseiras e as zoonoses (doenças transmitidas dos animais ao homem e vice versa); os cortes adequados para a defumação (que oferecem maior valor de mercado); as receitas para o bacon e costela defumada, linguiça colonial, linguiça toscana, copa e codeguin (todos defumados) e o assunto mais esperado que é a regularização dos produtos. “Esse é o trabalho da Emater/MG, levar conhecimento e práticas que possam melhorar a qualidade de vida dos produtores, incrementando sua renda e incentivando a permanência deles no campo”, explica o técnico, Humberto M. Soares.

Para o Secretário Municipal de Agronegócios de Dores de Guanhães, Anderson Teodoro, levar conhecimento até o homem do campo viabilizando seu negócio, significa muito para a Administração Municipal. “Precisamos urgentemente buscar alternativas para fixar o homem no campo, pois, é de lá que vem o nosso sustento, mas para isso precisamos também proporcionar a ele fonte de renda e qualidade de vida”. Afirma Anderson.